PARA REFLETIR

quinta-feira, 30 de julho de 2009

FORA SARNEY É POUCO. ESTAMOS DIANTE DE UM CAOS POLÍTICO EM UM PAÍS DESGOVERNADO. COMO REAGIR?



FORA SARNEY É POUCO

Por CLÓVIS ROSSI (crossi@uol.com.br)
São Paulo, quinta-feira, 25 de junho de 2009

FRANKFURT - Atos secretos, funcionários secretos, secretamente contratados e demitidos e, agora, uma conta secreta, como se houvesse um Senado do "b" funcionando ali no Planalto Central.

Anteontem, enquanto escrevia um texto sobre os escândalos envolvendo o primeiro-ministro italiano Silvio Berlusconi, trombei com um comentário de Edmondo Berselli, do jornal "La Repubblica", que falava em "prostituição do regime".

Pensei: bom, no Brasil ainda não chegamos a tanto. Mas, no caso do Senado, talvez já seja a hora de repensar. O descontrole foi longe demais. Ou melhor, o que já se sabe sobre a Casa foi longe demais, mas, pelo andar da carruagem, ainda pode-se chegar bem mais longe.

E, convenhamos, o movimento "fora Sarney", que se esboça no próprio Senado e, com muito mais força, em setores da opinião pública, não é a solução. A rigor, se Sarney deixar a presidência, pode até saciar a sede de sangue de parte do público, mas acabará sendo apenas o bode que se tira da sala.

O problema do Senado vai muito, muito, muito além de Sarney. Envolve todas as Mesas Diretoras dos últimos muitos anos e, ao menos indiretamente, envolve todos os senadores que as elegeram -o que significa que devem sobrar dois ou três, se tanto, não maculados, seja por ação, seja por omissão.

A única maneira de enfrentar o escândalo é chamar a Polícia Federal e o Ministério Público para fazer uma varredura completa nesse aparelho clandestino que apenas por inércia chamamos de Senado. Ah, é bom lembrar, como fez ontem Fernando Rodrigues, que a Câmara não é muito melhor, não.

Não me venham, por favor, com violação da Constituição, respeito a um outro poder, etc. O Senado caiu na clandestinidade.

Clandestinos, ainda mais quando fazem trambiques com dinheiro público, são alvo da polícia necessariamente.




MINHA OPINIÃO:

Guardei esse texto por 1 mês esperando o momento certo para comentar, porém percebi que não existe o momento certo, pois o texto nos traz uma prática antiga e ultrapassada, porém bastante utilizada em nosso país. Logo, ele pode ser apresentado a qualquer momento.

O que tenho visto na mídia e internet é uma devassa na família Sarney (e não estou reclamando disto, só eu sei como os maranhenses esperavam por isso), porém não podemos esquecer que o problema não é "O Sarney", mas o sistema político brasileiro ter permitido que ele se perpetuasse no poder.

Não acho válido o protesto generalizado, no melhor estilo "atirando pra todo lado". Não sei você, mas não sou ingênua em acreditar que toda a imprensa que hoje ataca Senador José Sarney só esteja interessada na verdade. Somos um país capitalista e tudo tem seu preço - até a mastercard -, então, como cidadã e eleitora, não posso me deixar levar pelas informações muitas vezes parciais que me bombardeiam diariamente. Acredito que devemos separar o joio do trigo, na minha concepção isso é ter consciência política.

Não podemos achar que “POLÍTICO É TUDO CORRUPTO” e que é preciso “PROTESTAR JÁ”. Como vi no blog de Mary W, que trata de assuntos bem mais amenos: isso é "nível Homer Simpson de politização".

Acho que devemos “PROTESTAR JÁ” sim, mas devemos saber contra o quê, contra quem. Não podemos protestar contra “tudo que está aí”, ou contra qualquer coisa que nos der na telha!

Posso ter parecido contraditória com esta opinão, mas admito que, depois de tanto me informar e atualizar meus conhecimentos, concluí que precisamos acima de tudo ter foco e objetivo.

Não adianta devassar a vida de um político e sua família, precisamos mudar com a ferramenta que temos: o voto. E aqui vale postar uma frase de Abraham Lincoln: "Um boletim de voto tem mais força que um tiro de espingarda".

FIQUE DE OLHO!!!

quarta-feira, 29 de julho de 2009

"CÉU DOS FAVORITOS - O BRASIL DE SARNEY A COLLOR". QUALQUER SEMELHANÇA, PRA MIM, NÃO É MERA COINCIDÊNCIA


QUALQUER SEMELHANÇA É MERA COINCIDÊNCIA

A Lama do Brejal

A corrupção não é uma nódoa que manche a biografia de alguns governos e de outros não. Todos os governos são corruptos — uns mais, outros menos, aqui e em qualquer parte.

O exercício do poder, especialmente no âmbito da administração pública, facilita e estimula as falcatruas. No caso, o que diferencia os governos é o comportamento que seus titulares mais graduados adotam em face de denúncias sobre corrupção.

O governo do Presidente José Sarney foi, no mínimo, leniente em relação às suspeitas, denúncias e aos episódios concretos de corrupção. Operou como um inexpugnável muro de insensatez: as denúncias pipocavam por toda parte, esbarravam nele e ficavam, depois, por isso mesmo.



Por falta de iniciativa, o governo sofreu um pesado desgaste em sua imagem pelo que fez e pelo que não fez, pelo que deixou que fizessem e pelo que impediu.

O Ministro Bresser Pereira [da Fazenda] denunciou que foram fraudados os números da balança comercial do país no final de 1986 — e não aconteceu nada.

O jornalista Jânio de Freitas, do jornal Folha de São Paulo, antecipou os resultados da concorrência fraudada para a construção da ferrovia Norte-Sul — a concorrência foi anulada mas, ninguém foi punido.

Houve importação irregular de alimentos na época do Plano Cruzado — nada se apurou depois.

Elmo Camões só pediu demissão da presidência do Banco Central quando se tornou público o escândalo da distribuidora de títulos comandada por um filho dele que tinha acesso a informações privilegiadas e que acabou sob intervenção.

Descobriu-se, então, que o próprio Camões continuava sócio da distribuidora.

Na ocasião, Sarney aconselhou-o a ajudar, primeiro, o filho para só depois se preocupar em ficar ou sair do Banco Central.

Fora os casos de corrupção, o governo institucionalizou a esperteza como método de administração e patrocinou memoráveis trapalhadas.

(Extraído do livro "Céu dos Favoritos - O Brasil de Sarney a Collor", lançado em maio de 1990. O livro pode ser encontrado na seção Publicações do Noblat, aí no alto desta página. E pode ser baixado.)




MINHA OPINIÃO:

Passaram-se 19 anos e o texto acima é adequadíssimo para nossa política. E pensar que todos os brasileiros têm a convicção que o Senador José Sarney é DONO DO MARANHÃO. Acordem pessoas, o Maranhão ficou pequeno para este senhor. Hoje o considero dono da Nação, pois é o político de maior "influência" especialmente junto à Presidência da República.

Então nos atermos a propagar que Sarney é dono do Maranhão, nos solidarizarmos apenas com os maranhenses é pensar pequeno, é "tapar o sol com a peneira". O Presidente do Senado, nascido em Pinheiro - MA, se fez político e sua trajetória na política se deu na esfera federal, em especial como Presidente da República e depois como Senador eleito pelo estado do Amapá. Claro que suas raízes estão no MA, sua terra é essa, mas daí a dizer ser ele o dono do Maranhão é muita inocência, pois o que vemos diariamente é que o Sr. José Sarney, hoje, tem mais poder que nunca.

Percebemos que ele está inserido na política nacional desde o fim do regime militar com práticas condenáveis, sendo, no mínimo "leniente em relação às suspeitas, denúncias e aos episódios concretos de corrupção. Operou como um inexpugnável muro de insensatez: as denúncias pipocavam por toda parte, esbarravam nele e ficavam, depois, por isso mesmo" (conforme dito no texto).

E por que não lembrar da frase dita por ele em meio à crise do Senado: ''Contra injustiças, só silêncio, paciência e tempo''. E o Senador José Sarney é isso: Age quando não está em evidência e recua ao ser notado!

FIQUE DE OLHO!!!

terça-feira, 28 de julho de 2009

O MARANHÃO LANÇOU PROPOSTA PARA A IMPLEMENTAÇÃO DO MINISTÉRIO DA SEGURANÇA PÚBLICA. PODE?

MARANHÃO AJUDARÁ A CONSTRUIR POLÍTICA NACIONAL DE SEGURANÇA

1ª Conferência Nacional de Segurança Pública, que foi aberta ontem, discutirá até amanhã princípios e diretrizes para a reunião da Conseg, que acontecerá em Brasília. Secretário Raimundo Cutrim propôs criação de um ministério


O Maranhão participará da elaboração da política nacional de segurança pública e algumas das diretrizes do plano serão discutidas, até amanhã, durante a etapa estadual da 1ª Conferência Nacional de Segurança Pública (Conseg), que foi aberta ontem à noite no Centro de Convenções Pedro Neiva de Santana. O Maranhão já lançou uma proposta para compor o plano nacional: a implementação de um Ministério da Segurança Pública.

As propostas elaboradas no Maranhão farão parte de um conjunto de princípios e diretrizes que serão debatidas na Conferência Nacional de Segurança Pública (Conseg), que acontecerá entre os dias 27 e 30 de agosto, em Brasília. “Vamos ter questões de curto, médio e longo prazo que vão ser absorvidas pelo Ministério da Justiça e, principalmente, pela Secretaria Nacional de Segurança Pública”, afirmou a secretária-executiva da 1ª Conseg, Mariana Carvalho.

De acordo com a secretária, a expectativa é que o Maranhão contribua com as diretrizes do plano nacional principalmente no aspecto relacionado ao equilíbrio entre políticas de repressão e de prevenção de condutas criminosas. “O grande desafio é pensar nos polos da prevenção e da repressão. E quando se pensa em segurança pública, nós temos que falar em repressão, mas uma repressão qualificada e com planejamento para trabalhar coletivamente e de forma equilibrada”, analisou Mariana Carvalho.

“Daqui (da conferência do Maranhão), deve sair, sim, uma proposta relacionada ao diálogo melhor entre repressão e prevenção. Em outros estados, estamos percebendo que cada um já deu uma contribuição importante e estamos esperando isso do Maranhão também”, declarou Mariana Carvalho.

“Agradeço o empenho de todos e fiquem certo de que o Maranhão levará a sua contribuição, pois a situação é crítica em todo o país”, emendou o secretário de Segurança Pública do Maranhão, Raimundo Cutrim. Durante os três dias de encontro da etapa estadual da 1ª Conseg, estão previstas conferências, painéis, debates e plenárias nos quais serão discutidos assuntos como gestão, federalismo, prevenção social do crime, diretrizes para o sistema penitenciário, financiamento da política pública de segurança, valorização profissional, otimização das condições de trabalho, entre outros temas. “Nossa responsabilidade (em sediar a etapa estadual da Conseg) é muito grande”, declarou o secretário chefe da Casa Civil, João Guilherme Abreu, que representou a governadora Roseana Sarney durante a abertura da etapa maranhense da 1ª Conseg.

Ministério - Durante a abertura da etapa estadual da 1ª Conseg, o secretário de Segurança do Maranhão, Raimundo Cutrim, lançou a primeira idéia maranhense: a criação do Ministério da Segurança Pública. Atualmente, existe a Secretaria Nacional de Segurança Pública, que é vinculada ao Ministério da Justiça.

Segundo Cutrim, a proposta tem o objetivo de dar uma maior independência à políticas de repressão e de policiamento ostensivo em todo o país, principalmente diante do aumento da criminalidade em nível nacional. Conforme o secretário, o país detém um número de 48 mil homicídios por ano, o que equivale a um assassinato a cada 10 minutos. “Com o ministério (da segurança pública), os investimentos podem ser melhor contingenciados, porque hoje os recursos são destinados apenas à repressão e não à prevenção dos crimes”, defendeu Cutrim.

Ainda pela proposta do secretário, uma outra vantagem da criação do Ministério da Segurança Pública diz respeito à melhor articulação com políticas de caráter social que interferem diretamente na prevenção da criminalidade. “Falta apenas esse ministério para se formar o tripé fundamental em qualquer administração: saúde, educação e segurança”, analisou Cutrim.

A etapa estadual da 1ª Conseg tem a participação de aproximadamente 800 pessoas. Destas, 40% compõem a sociedade civil, 30% o poder público e os outros 30% são operadores do setor (policiais, peritos, bombeiros, entre outros).


Fonte: Jornal O Estado do Maranhão de 24 de julho de 2009 (http://imirante.globo.com/oestadoma/noticias/2009/07/24/pagina157803.asp)


MINHA OPINIÃO:

Para opinar nesse assunto não vou mentir: tive que pesquisar um pouquinho, afinal o assunto é sério e não podia falar nenhuma besteira. Não que os outros assuntos aqui tratados também não o sejam, porém segurança é uma coisa sempre mais delicada para falar, emitir opinião. Da pesquisa feita cheguei às seguintes conclusões:

Pelo que entendi a Conseg não é uma simples reunião: é a primeira Conferência Nacional de Segurança Pública. Uma iniciativa histórica do Ministério da Justiça, realizada na gestão e pelo empenho direto do Ministro Tarso Genro,
que tem a história de sua vida política apoiada na participação popular, e me arrisco a dizer: sem clientelismos.

A Conseg, por outro lado, é fruto do acúmulo de conhecimento gerado pela estratégia, já iniciada em 2003 pelo governo federal, de implantar o Sistema Único de Segurança Pública no Brasil, seguindo o modelo do SUS.

A Conferência não partirá do nada. Partirá de princípios já definidos, ou seja, buscará a melhor forma de integrar as ações de prevenção com as de repressão, bem como a integração dos entes federados: União, Estado e municípios, tratando em pé de igualdade gestores, trabalhadores e comunidade.


A criação do Ministério da Segurança Pública é algo polêmico. Pode significar o aumento dos custos da máquina burocrática, o que implicará na redução do volume de recursos direcionados para estados e municípios. No momento em que o Brasil se defronta com o volume abusivo de gastos públicos no Senado Federal, e o Maranhão se vê diretamente envolvido com as personagens que acarretaram tal questão, parece pouco produtivo que o Estado se faça representar na Conferência tendo como bandeira principal a criação de novo Ministério. Até porque, o Maranhão, até 2007, foi um dos Estados do Brasil com menor índice de implantação do SUSP.

Segurança pública, tem dito o Ministro Tarso, se faz com ações continuadas, sem espetáculo e acima de tudo, sem politização partidária. Portanto, exige que se defina ações de curto, médio e longo prazo. E o Maranhão foi um território que nos últimos 2 anos se comprometeu diretamente com estas diretrizes do Governo Federal, a ponto de trocar o nome da Secretaria para Secretaria de Segurança Cidadã.

O Maranhão foi o primeiro Estado do Brasil a criar uma Secretaria de Segurança Cidadã e assim, sinalizou com a mudança de paradigma no Estado.

Em agosto de 2007, quando o Governo Federal lançou o Programa Segurança com Cidadania/Pronasci encontrou terreno fértil no Maranhão para fazer investimentos, e o MA passou de 5 convênios para 50.Agora o Governo Federal espera contribuições do projeto iniciado.

Só agora ele admite que a situação é crítica. Mas no MA não foram feitos os investimentos indispensáveis à reestruturação da segurança pública ao longo dos últimos 10 anos.Tanto é, que o MA chegou a ser o estado do Brasil com menor efetivo proporcionalmente e o único a não ter o guardião para o monitoramento de redes criminosas.

No lançamento da Conferência o próprio Governador fez a abertura, sinalizando assim a sua prioridade. Onde estava a governadora?

Vale mencionar que a SENASP, chefiada pelo Dr. Ricardo Balestreri, tem se destacado por sua capacidade de alavancar a interação de todos os perfis atuantes na segurança pública: de policiais a sociedade civil, passando pela academia.

Acredito que o dr. Cutrim precisa entender melhor o orçamento do Ministério da Justiça, porque o lançamento do Pronasci, para onde foram direcionados mais de R$ 6 bi privilegia a prevenção. E no Maranhão, o Pronasci mandou a maior parte dos recursos para a prevenção.

O tripé não se cria com a criação de Ministério, mas com a transformação da segurança em política pública que é o que a Conferência irá consolidar, assim eu entendi.

Pra concluir preciso dizer que "seria cômico se não fosse trágico" e repito: como podemos propor a criação de mais um Ministério para tratar de Segurança Pública se já temos a Secretaria Nacional de Segurança Pública, comandada pelo competente Ricardo Balestreri (com curriculum incontestável na área de segurança pública, em especial na área de prevenção e ressocialização)?

O mais sórdido - não posso dizer engraçado - disso tudo é o atual Secretário de Segurança Pública do Estado, que é adepto de política totalmente contrária à aplicada pelo Governo Federal, prova disso foi a exclusão da CIDADANIA da Secretaria, propor a criação de Ministério da Segurança Pública. Qual o objetivo? Qual seria a competência desse Ministério? Seria para retornar a lei do "olho por olho dente por dente"? Pois é essa a política do nosso Secretário: repressão sempre. Que o digam os conselhos de segurança que ninguém aqui sabe onde foram parar...

FIQUE DE OLHO!!!

segunda-feira, 27 de julho de 2009

FALA DO GOVERNADOR CASSADO DO MARANHÃO JACKSON LAGO. É FATO QUE O BRASIL AINDA VIVE NO CORONELISMO. ACORDA BRASIL!


"SARNEY É A PONTA DE UM ICEBERG CHAMADO MARANHÃO"



Primeira manifestação pública de Jackson Lago (PDT) depois de ter sido afastado pela Justiça do governo do Maranhão e substituído por Roseana Sarney (PMDB):

"O verdadeiro ato secreto é o Maranhão. Aqui, não são os parentes que são nomeados para os cargos, são os cargos que são criados para os parentes.

As instituições têm dono. Nomeiam-se tribunais, fóruns, assembléias, câmaras e até cidade com o sobrenome Sarney.

Aqui, o presidente Lula jamais inaugurou uma obra.

Aqui, o governador eleito pelo povo não indicou ou nomeou quem quer que seja para um único cargo federal.

Aqui, o golpe de 64 ainda não acabou. O estafeta dos generais, o fiador do golpe é o seu testamentário.

Aqui, parentes presidem o Tribunal Eleitoral. O Tribunal de Contas intimida prefeitos com o nome da governadora em sua fachada. Uma máquina de mentiras controla os meios de comunicação para atacar e difamar os adversários.

A Justiça vergonhosamente curvou-se para cassar a soberana vontade do povo maranhense.

Sem cargo público, sem mandato, fui acusado de abuso de poder econômico e de mídia. Décadas de luta, de sangue, de construção de uma alternativa democrática, foram surrupiadas por quatro votos.

A Constituição foi rasgada para dar posse ao perdedor.


Que o Brasil não se iluda. Sarney é apenas a ponta de um iceberg chamado Maranhão."


Fonte: http://oglobo.globo.com/pais/noblat/posts/2009/07/26/sarney-a-ponta-de-um-iceberg-chamado-maranhao-208469.asp



MINHA OPINIÃO:

O governador Jackson Lago, apesar de estar "afastado" tem muito o que falar sobre a oligarquia, afinal é o maior e mais antigo inimigo da família Sarney.

Após vencer as eleições para Governador em 2006, primeira vez na história recente do nosso Estado em que a oposição venceu nas urnas, começou a ser bombardeado pela família e aliados. Em apenas 2 anos e 3 meses de governo conseguiu apresentar avanços nas mais diversas áreas, mas o que se apresenta ao povo não é isso, são casos isolados de supostos crimes praticados por assessores (o que não vou discutir, pois, sobre crimes os políticos, independente do partido, estão suscetíveis a cometer e não vou entrar nesse mérito).

Enfim, o Dr. Jackson Lago, e alguns outros políticos do Maranhão tem que começar a ajudar o país com as informações necessárias para destronar o Senador José Sarney do nosso Estado, afinal ele já não é eleito pelo Maranhão há 20 anos.

Como já falei aqui antes, não entendo onde está nossa oposição nesse momento. Pois o momento é mais que propício para apresentarmos ao Brasil e ao mundo os verdadeiros atos praticados pelo presidente do Senado, família e aliados, para manter-se no controle por tanto tempo. Que bom ver nosso Governador começar a se manifestar... A esperança é a última que morre, não é?

FIQUE DE OLHO!!!

sábado, 25 de julho de 2009

PROTESTO MANSO: EM VEZ DE CARA PINTADA LUTO CONTRA A VERGONHA NA POLÍTICA!


VAMOS NOS UNIR!!!

POVO UNIDO, JAMAIS SERÁ VENCIDO!!!

“Diante da certeza de que eles vencerão, que jamais pagarão por seus crimes, que continuarão ricos e corruptos, e até mesmo respeitáveis, resta-nos ridicularizar suas figuras toscas, seus figurinos grotescos, seus cabelos tingidos, suas caras botocadas. Para que suas esposas e amantes leiam, e seus filhos se envergonhem deles no colégio. Como nós nos envergonhamos todo dia.” (Nelson Motta)

Vamos lá, minha gente, vamos fazer alguma coisa, não vamos deixar do jeito que está! Não nos custa nada usar alguma coisa preta.

EM VEZ DE CARA PINTADA VAMOS DEMONSTRAR A NOSSA INSATISFAÇÃO NOS DECLARANDO DE LUTO CONTRA A VERGONHA!

NOVO LUTO NACIONAL!

Seremos de início dez, depois cem… mil… um milhão... e depois 100 milhões.

Vista algo de cor preta... Pendure algo desta cor na janela de sua casa... Vamos conseguir! Nos DIAS 25 e 26 JULHO (2 dias)

TODOS DE LUTO CONTRA A VERGONHA!

Sabemos que sair às ruas é complicado devido aos compromissos, então estamos propondo que nos dias 25 e 26 de JULHO todos ao saírem de casa vistam camisas/blusas pretas, e se você não tem, amarre um lenço preto no pescoço ou braço, MELHOR AINDA: Pendure um pano preto na sua janela em sinal de luto pela morte da dignidade dos políticos. Uma fitinha preta na antena do carro já é uma manifestação, representa que você - finalmente - não está se omitindo.

Isto vai ser um sinal de repúdio à palhaçada que virou a política. DEMONSTRE a sua indignação em todas as cidades! Não tenha vergonha de participar! Devemos, sim, ter vergonha de assistir à bandalheira de boca fechada e mãos atadas como um povo ignorante que não sabe como protestar! Veja, analise e proteste! Isto não pode continuar!!! Boas Vidas!!! Vamos dar um basta e reagir como gente grande dizendo um grande BASTA! Não se esqueça: dias 25 + 26 de JULHO BLUSA / CAMISA PRETA E PANO PRETO NA JANELA (…e convide mais brasileiros a fazerem parte deste protesto manso, mas que criará força, se nos unirmos).

Recebido por email


MINHA OPINIÃO:

Recebi este email um pouco atrasado, mas ainda dá tempo. Mas, como sou uma velha “saliente” (como falamos aqui no Maranhão), gostaria de dar uma incrementada no convite.

Que tal fazermos isso durante todos os finais de semana do recesso do Senado? Seria interessante ficarmos cobrando, para mostrar que estamos em alerta!Façamos o seguinte: divulgue aos quatro cantos a mensagem do 'protesto manso': “EM VEZ DE CARA PINTADA VAMOS DEMONSTRAR A NOSSA INSATISFAÇÃO NOS DECLARANDO DE LUTO CONTRA A VERGONHA! NOVO LUTO NACIONAL!”

Assim, mais pessoas terão conhecimento e participarão de alguma forma: TODOS OS SÁBADOS E DOMINGOS entre o recesso do Senado, todos, ao saírem de casa vistam camisas/blusas pretas, e se você não tem, amarre um lenço preto no pescoço ou braço, ou pendure um pano preto na sua janela ou uma fitinha preta na antena do carro, em sinal de luto pela morte da dignidade dos políticos.

FIQUE DE OLHO!!!

sexta-feira, 24 de julho de 2009

O PROBLEMA É QUE NO MARANHÃO NÃO É SÓ O TCE QUE LEVA NOME DE PESSOAS VIVAS

ROSEANA SARNEY TERÁ SEU NOME RETIRADO DA FACHADA DO TCE

Por: johncutrimjp 24 de julho de 2009

O nome da governadora do Maranhão, Roseana Sarney Murad (PMDB-MA), vai ser retirado por determinação da Justiça da fachada do Tribunal de Contas do Estado (TCE), que atualmente se chama “Palácio Governadora Roseana Sarney Murad”. A decisão atende a uma ação popular - que se arrastava há quase sete anos - protocolada em dezembro de 2002, na 3ª Vara da Fazenda Pública, pela deputada estadual Helena Heluy (PT), que reivindicava a mudança nominal do órgão, cuja função é fiscalizar os gastos do orçamento do estado.

A medida atendeu a ação civil pública ajuizada pelo Ministério Público Federal baseada no princípio da impessoalidade da administração pública regido no artigo 37 da Constituição de 1988 e da Lei 6.454/77 que proíbe a atribuição de nome de pessoas vivas a prédios e logradouros públicos. Na segunda, 21, o Tribunal de Justiça do Maranhão já havia determinado a retirada do nome do ministro Edison Lobão (Minas e Energia) de uma avenida e de um colégio público em São Luís.

Em 2005, o então deputado estadual Aderson Lago (PSDB), candidato a governador, apresentou na Assembléia Legislativa projeto de lei solicitando a retirada do nome de Roseana Sarney da fachada do prédio do Tribunal de Contas do Estado (TCE). Derrotado em plenário, o projeto não abalou o nome do Palácio Governadora Roseana Sarney Murad, erguido na época em que também dirigia o estado.

Helena também assinou ação popular que recentemente tirou o nome de Roseana Sarney do sambódromo construído em São Luís quando Ricardo Murad, cunhado de Roseana, atual secretário de Saúde, era o titular da ex-Gerência Metropolitana. A primeira Câmara Cível do Tribunal de Justiça declarou ilegal a denominação “passarela do samba Roseana Sarney.

Fonte: http://www.jornalpequeno.com.br/Blog/JohnCutrim/?p=2534#comments

MINHA OPINIÃO


Vou aproveitar aqui para transcrever um texto que circula há bastante tempo pela internet, pois retrata a realidade da situação que só agora começa a ser regularizada.

"- Para nascer, Maternidade Marly Sarney;

- Para morar, escolha uma das vilas: Sarney, Sarney Filho, Kiola Sarney ou, Roseana Sarney;

- Para estudar, há as seguintes opções de escolas: Sarney Neto, Roseana Sarney, Fernando Sarney, Marly Sarney e José Sarney;

- Para pesquisar, apanhe um táxi no Posto de Saúde Marly Sarney e vá até a Biblioteca José Sarney, que fica na maior universidade particular do Estado do Maranhão, que o povo jura que pertence a um tal de José Sarney;

- Para inteirar-se das notícias, leia o jornal O Estado do Maranhão, ou ligue a TV na TV Mirante, ou, se preferir ouvir rádio, sintonize as Rádios Mirante AM e FM, todas do tal José Sarney. Se estiver no interior do Estado ligue para uma das 35 emissoras de rádio ou 13 repetidoras da TV Mirante, todas do mesmo proprietário;

- Para saber sobre as contas públicas, vá ao Tribunal de Contas Roseana Murad Sarney (recém batizado com esse nome, coisa proibida pela Constituição, lei que no Estado do Maranhão não tem nenhum valor);

- Para entrar ou sair da cidade, atravesse a Ponte José Sarney, pegue a Avenida José Sarney, vá até a Rodoviária Kiola Sarney. Lá, se quiser, pegue um ônibus caindo aos pedaços, ande algumas horas pelas ‘maravilhosas’ rodovias maranhenses e aporte no município José Sarney.

Não gostou de nada disso? Então quer reclamar? Vá, então, ao Fórum José Sarney, procure a Sala de Imprensa Marly Sarney, informe-se e dirija-se à Sala de Defensoria Pública Kiola Sarney

Seria cômico se não fosse tão triste…"

É isso amigos, no Maranhão tudo gira em torno dos Sarney e seus aliados. O país precisa disseminar estas informações, pois o que se vê hoje é o que os maranhenses já sabem há bastante tempo. Mas não conseguimos nos livrar dessa opressão, pois, através do voto conseguimos derrotá-los, mas o TSE os impuseram de volta. O Maranhão pede socorro!

FIQUE DE OLHO!!!

quinta-feira, 23 de julho de 2009

FUNK DO BIGODÃO! QUANTA CRIATIVIDADE TEM NOSSO POVO

FUNK DO BIGODÃO!


http://www.youtube.com/watch?v=Y9hyvnisU-4

MINHA OPINIÃO:

Quanta criatividade tem nosso povo. Nossos políticos também, mas há uma grande diferença nos resultados dessa criatividade, não é mesmo?

Brasileiro já sofreu tanto que é conhecido como o povo mais divertido do mundo, pois consegue fazer graça da sua desgraça. Esse vídeo é um exemplo da aplicação do humor brasileiro nos problemas do país, porém ele deixa uma mensagem.

Diferente do que ocorria antigamente, onde tudo acabava em pizza e o povo 'esquecia' fácil, hoje, considerando a maior quantidade de ferramentas de informação, não é tão fácil esquecer o que acontece e quem faz acontecer.

Crendo nisso que acredito em alguma mudança nas próximas eleições, pois o povo não pode 'passar recibo' de burro! Vamos guardar tudo o que estamos vivenciando hoje. E assim se constrói cidadania.

FIQUE DE OLHO!!!

NÃO TEM JEITO! VOU TER QUE DESENHAR. SERÁ QUE O POVO TEM QUE ENSINAR OS POLÍTICOS O BE-A-BÁ?

NÃO TEM JEITO! VOU TER QUE DESENHAR

Por Kika Albuquerque

"- Eu não posso entender que cada pessoa que tem denúncia tem que renunciar o seu cargo, antes de ser julgado, investigado" (afirmou Looola, hoje, em entrevista à Rádio Globo)

Ahã, então tá.

Façamos assim, presiMente, vou desenhar para ver se V. Excia. entende:

- Há gravações que mostram as conversas NOJENTAS da Famiglia Sarney. Não, não importa como as gravações vazaram. Isso é problema para o advogados da máfia maranhense, entende? O nosso problema é o CONTEÚDO das conversas. Até aqui V. Excia. entendeu? Então, vamos em frente.

- Nas gravações, há lobby, cinismo, nepotismo, deboche, ingerência em assuntos jurídicos, concessão de meios de comunicaçao, e sabe Deus mais o quê. Entendeu até aqui, excelência? Continuemos.

- Quando há uma gravação, AUTORIZADA pela justiça, ela vira PROVA. Percebeu, excelência? Vou repetir, bem devagar, pro senhor entender: p-r-o-v-a. Adiante.

- Se HÁ PROVAS, não podemos deixar o criminoso no lugar que ocupa e que POSSIBILITA que ele COTINUE cometendo CRIMES CONTRA O DINHEIRO PÚBLICO.

- Deixa eu explicar pro senhor (mode paciente ao extremo ON) o que vem a ser dinheiro público: é o dinheiro que NÓS pagamos de impostos. E, ao contrário do que muitos dizem, ele tem DONO sim, e os donos somos TODOS NÓS. Esquece essa falácia de que "dinheiro público não é de ninguém". Tem dono sim, e os donos são os CONTRIBUINTES. Até aqui tudo certo? Ou exigi demais do seu neurúnico?

- Em não se podendo permitir que o criminoso continue cometendo CRIMES (by the way, o nome é CRIME, viu presidente?), só há uma solução que deve ser ADOTADA IMEDIATAMENTE (ao contrário do que o senhor fez até aqui, com aloprados, Valérios e Delúbios...).

- Resumo da ópera:

FORA, SARNEY!!!!!!!

Entendeu, presidente? Juro, não sou desenhista, mas dei o melhor de mim para tentar fazer essa sua cabecinha desprovida de Ticos e de Tecos entender.




MINHA OPINIÃO:

Hoje passei a tarde "twittando" e com isso fiz novos amigos, parceiros de luta, e nessa rápida troca de informações e opiniões me deparei com o texto acima, feito por @KikaAlbuquerque (que me autorizou a sua transcrição aqui), e fiquei impressionada com a forma em que esta jovem colocou a situação atual da 'blindagem' que o Presidente Lula continua insistindo em manter ao Senador José Sarney.

Como professora da alfabetização (nem sei se ainda se chama assim) ela transformou os últimos atos, que o Presidente Lula teima em abrandar, são de enorme gravidade.

Não adianta recursos jurídicos, notas explicativas, 'sair da berlinda'. Nada altera o que já aconteceu. Não há volta. O que foi feito foi feito. Agora resta às autoridades e órgãos competentes agirem de forma imparcial e urgente na apuração dos fatos, visando diminuir o rombo causado aos cofres públicos, isso mesmo, como disse nossa querida Kika Albuquerque, dinheiro público - NOSSO - evitando mais danos aos cidadãos brasileiros que já cansou de tanta opressão.

Não precisamos de discursos, precisamos de ação imediata. E não contra José Sarney, mas contra essa forma de governar em que ele é o 'chefe', mas tem diversos seguidores, aí incluo o Presidente Lula.
FIQUE DE OLHO!!!

quarta-feira, 22 de julho de 2009

DIANTE DA "DERROCADA" DOS SARNEY CADÊ A OPOSIÇÃO DO MARANHÃO?

O QUE MAIS FALTA PARA QUE JOSÉ SARNEY (PMDB-AP) PEÇA AS CONTAS E RENUNCIE À PRESIDÊNCIA DO SENADO?


Ele disse que nomeou Agaciel Maia para o cargo de diretor-geral do Senado, mas que o manteve ali depois a pedido de colegas.

Deve ser verdade. Mas também é verdade que manteve Agaciel no cargo porque ele lhe fazia todas as vontades - e, sabe-se agora - as vontades do clã Sarney.

Disso dão conta os diálogos gravados pela Polícia Federal e publicados, hoje, pelo jornal O Estado de S. Paulo.

Não faz sentido, pois, dividir com outros senadores a responsabilidade - ou culpa - pelo reinado de 15 anos de Agaciel. Ele, Sarney, é o principal responsável. Ou culpado.

Sarney disse que nunca ouvira falar em "atos secretos", e que eles não existiam.

Resta provado que os "atos secretos existiram", sim. E que alguns deles serviram para nomear parentes e afilhados políticos do senador. Uma verdadeira esbórnia.

Sarney, pois, mentiu. E não foi a única vez que mentiu.

Mentiu diante dos seus pares ao dizer que não tinha nenhuma ingerência administrativa sobre a Fundação José Sarney, encarregada de zelar por objetos e documentos do seu período como presidente da República.

Os estatutos da Fundação revelam que Sarney é seu presidente vitalício, presidente do Conselho Curador e com poderes para vetar qualquer decisão tomada ali dentro.

É ele que assina contratos pela fundação, ele que a representa diante de terceiros.

Mentir para seus pares é quebra de decoro parlamentar. É motivo mais do que suficiente para ser processado e perder o mandato.

A casa onde Sarney mora em Brasília foi palco de encontros do filho dele, o empresário Fernando Sarney, com diretores da Caixa Econômica e empresários interessados em fazer negócios com a Caixa.

Uma boa soma de dinheiro apareceu depois depositada na conta do filho.

O pai limitou-se a dizer que não tomou conhecimento dos encontros.

Basta ou ainda é preciso alinhavar outras razões que já teriam forçado a saída de cena de qualquer pessoa com um mínimo de decência?

Esse não parece ser o caso do senador Sarney.

Não foi para atender a uma convocação do partido que Sarney decidiu disputar pela terceira vez em 19 anos a presidência do Senado.

Ele tinha duas razões particulares para isso: usar a força do cargo para apressar a cassação do mandato do governador Jackson Lago, no Maranhão, e a volta ao governo de sua filha Roseana. E salvar seu filho Fernando de investigações da Polícia Federal.

Fernando é acusado de lavagem de dinheiro, desvio de recursos públicos, formação de quadrilha e intermediação de negócios sujos.


Lago foi cassado. Roseana governa o Maranhão outra vez. Fernando está cada vez mais encrencado.


Sarney fez um governo desastroso quando presidiu o país. Mas saiu do Palácio do Planalto com a justa fama de ter contribuído para a transição entre a ditadura e a democracia.

Passou a ser tratado com respeito. Até que... Até que pôs tudo a perder.

Fonte: http://oglobo.globo.com/pais/noblat/posts/2009/07/22/o-que-falta-para-sarney-renunciar-ao-cargo-207201.asp


MINHA OPINIÃO:

Vou aproveitar os comentários do Noblat para falar um pouco, sob uma ótica bem particular, sobre os acontecimentos que vêm ocorrendo com o Presidente do Senado, porém, mais especificamente sobre o impacto destes fatos ao Governo do Estado do Maranhão:

É impressão minha ou a oposição maranhense não está sabendo o que fazer diante de tantas informações contra a família Sarney?

Gente, eles TOMARAM O GOVERNO NA MARRA e ninguém fez nada. Agora estão sendo investigados, entre outras coisas, por crime eleitoral ocorrido nas mesmas eleições em que perderam o Governo do Estado para a “Frente da Libertação”, encabeçada pelo Dr. Jackson Lago...

E agora? Cadê esta “Frente” que não aparece? Estaria com receio de perder novamente no tapetão? Não posso acreditar nisso... Não posso imaginar que um grupo de cidadãos, em sua maioria políticos, que se uniram para dar um basta na oligarquia nas eleições de 2006 e que provaram ao país que o Maranhão não queria mais os Sarney no comando, fiquem, exatamente neste momento de "fraqueza" do todo-poderoso Senador José Sarney e família completamente inertes.

Tenho visto os mais diversos movimentos civis, sociais e estudantis contra a oligarquia Sarney pelo país, mas o Maranhão, ou melhor, os políticos maranhenses, nada fazem.

Como podemos deixar o Governo Roseana Sarney continuar no comando do nosso Estado sem nada questionar, considerando que existem provas incontestáveis da prática de crimes eleitorais praticados por seu irmão Fernando Sarney, nas vésperas da eleição de 2006 em benefício à sua candidatura?

Não podemos nos retrair diante do ‘leão’, devemos enfrentá-lo. Sei que “não se cutuca onça com vara curta”, mas nunca tivemos arma tão forte contra “a onça” como agora. Se em 2006 foi possível mostrar a força do povo maranhense, contra tudo e contra todos, não admito que agora, com o apoio de todo o país, nada façamos.


A situação hoje é bem diferente. Melhor, é o avesso do que sempre vivemos aqui no Maranhão. Temos a opinião pública e a imprensa do nosso lado e nada substancial está sendo feito.

Eu não aceito ser governada por uma coligação que está sendo questionada por prática de crime eleitoral, que só conseguiu assumir o mandato em troca de favores, que todos sabem, mas não conseguem provar (que o diga a permanência do Ministro Eros Grau no TSE pelo curto período e sua possível eleição à Presidência do STF em 2010). E o pior, que tem contra si provas incontestáveis de prática de atos ilícitos eleitorais nas mesmas eleições em que questionaram o candidato vencedor. Isso é, no mínimo, UM ABSURDO.

Contra fatos não há argumentos. Então repito: Não entendo porque a oposição não consegue desvendar mais arbitrariedades e crimes praticados pelo grupo que todos os maranhenses conhecem, para encerrar essa história oligárquica de uma vez por todas. Não esperemos que os outros façam nosso trabalho. Esta função de "DEFENESTRAR" a família Sarney do comando do Maranhão é do povo maranhense, então arregacemos as mangas e vamos à luta, pois a hora é essa.


FIQUE DE OLHO!!!

segunda-feira, 20 de julho de 2009

APESAR DE PRODUZIR SUCESSÃO DE ESCÂNDALOS OS SARNEY AINDA TENTAM MANIPULAR A OPINIÃO PÚBLICA. NÃO É DEMAIS?


FAMÍLIA SARNEY PRODUZ SUCESSÃO DE ESCÂNDALOS


Escândalos seguem família Sarney desde a década de 80

DEU NO GLOBO

Rio - O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), e seus filhos sobrevivem a escândalos desde a década de 1980. Reportagem de Jailton de Carvalho, publicada na edição de ontem do jornal O Globo, mostra que o poder e a influência adquiridos pelo ex-presidente mantêm a família ilesa, apesar da sucessão de denúncias. O mais recente foi o indiciamento do filho Fernando Sarney, empresário, e da nora Teresa Cristina Murad Sarney por formação de quadrilha e lavagem de dinheiro, entre outros crimes, em três inquéritos da Polícia Federal.

A reportagem mostra que todas as grandes investigações contra Sarney ou os filhos, desde a CPI da Corrupção, no final da década de 80, quando ele era presidente da República, até o escândalo da Sudam - um rombo de R$ 1,7 bilhão nos cofres públicos - esbarraram em manobras políticas e, principalmente, em decisões judiciais.

Caso Lunus fez Roseana desistir da Presidência - No início do ano 2000, Sarney se viu às voltas com uma segunda tempestade de denúncias. A filha Roseana Sarney, então governadora do Maranhão e candidata à Presidência, foi arrastada para o centro do escândalo da Sudam. O Ministério Público acusou a governadora de aprovar e facilitar a liberação da Usimar - um projeto de R$ 1 bilhão, classificado como fraudulento. No decorrer das investigações, a PF apreendeu R$ 1,3 milhão em espécie na sede da Lunus, empresa de Jorge Murad, marido da governadora. Sem saber explicar a origem do dinheiro, Roseana abandonou a pré-candidatura à Presidência, mas as consequências pararam por aí. Para o professor de Direito da USP Dalmo Dallari, a legislação processual favorece muito o retardamento dos casos e a falta de esclarecimentos.

Polícia Federal investiga neta de Sarney - A Polícia Federal investigou Ana Clara Sarney, filha do empresário Fernando Sarney, por suspeita de recebimento de dinheiro ilegal de Paulo Guimarães, conhecido no fim dos anos 1990 por ser dono do bingo virtual Poupa Ganha e por suspeita de lavagem de dinheiro. Com autorização da Justiça, a PF grampeou diálogos e troca de mensagens entre Paulo, Fernando e Ana Clara no começo de 2008.

As conversas se dão de forma cifrada, denotando, "pela situação em si, que não se trata de algo lícito, até pela maneira como buscaram se evadir", diz a PF. No inquérito da Operação Boi Barrica, Ana Clara é suspeita de participar de um esquema de lavagem de dinheiro por meio da São Luís Factoring, empresa pertencente à sua mãe, Teresa Murad Sarney.




MINHA OPINIÃO:

E aí? Tem explicação pra tanta denúncia? Tem argumento para todos os fatos apresentados até agora? Você conseguiria se sair dessa confusão?

Acho que nós não, mas ele têm. E várias... E as mais estapafúrdias, mas tem gente que acredita... Eita Maranhão complicado... Eita Brasil difícil de viver! Eita povo que não acorda, ou que só pensa no seu próprio umbigo e esquece do bom comum... Não é possível que alguém ainda acredite nas "estórias" contadas pela família.

Agora estão afirmando em todos os meios de comunicação - de sua propriedade ou de aliados, como é o caso do Paulo Guimarães no PI e tantos outros pelo país - que não têm qualquer ligação com este cidadão, conhecido também como PG, querendo desconstituir todas as provas que constam dos vários inquéritos em andamento na Polícia Federal.

O povo não é tão besta assim. Vocês podem enganar muitos por pouco tempo, poucos por muito tempo, mas não podem enganar todos por todo tempo!E por isso dou graças à internet: por facilitar a comunicação entre pessoas, independente de sua localização. A idéia de poder trocar informações, idéias e notícias com pessoas dos quatro cantos do mundo é fascinante! Então Família Sarney, comecem a pensar que o método de vocês está ficando ultrapassado. Hoje os jovens estão mais interessados no assunto, e o povão também está tendo mais curiosidade sobre os acontecimentos políticos. Logo, não adianta publicar matérias compradas, pois "o jornal de hoje só serve pra forrar gaiola amanhã".

FIQUE DE OLHO!!!

sexta-feira, 17 de julho de 2009

CASTELO DE CARTAS. SERÁ QUE ESTAMOS NO COMEÇO DO FIM DE UMA OLIGARQUIA?


POLÍCIA FEDERAL INDICIA NORA DE SARNEY

Cruzeiro On Line

Acusada de lavagem de dinheiro e falsidade ideológica, entre outros crimes, a empresária Teresa Murad, nora do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), foi indiciada nesta 5ª feira (16) pela Polícia Federal no inquérito da Operação Boi Barrica. Mulher do empresário Fernando Sarney, filho do senador e responsável pelos negócios da família no Maranhão, Teresa figura junto com a filha, Ana Clara, como sócia das empresas do grupo, investigadas por suspeita de transações financeiras ilegais no Estado.

No dia anterior, Fernando já havia sido indiciado pelos mesmos crimes e mais formação de quadrilha e comando de direção financeira irregular. O depoimento de Teresa durou mais de duas horas e seu teor não foi divulgado, mas Teresa teria entrado em contradições em vários momentos. A investigação foi desencadeada a partir de um saque de R$ 2 milhões em espécie que Fernando teria feito em 2006.

Interceptações telefônicas com autorização judicial e documentos apreendidos pela polícia mostram que o dinheiro seria para financiamento da campanha de Roseana Sarney ao governo estadual. Os dois negam as acusações. Roseana perdeu a eleição, mas assumiu o cargo há cinco meses com a cassação do mandato do governador eleito, Jackson Lago (PDT), pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Por enquanto, segundo a PF, a governadora ainda não figura no rol de investigados, que já somam 13 pessoas. Além de Fernando, a PF indiciou até agora outras três pessoas acusadas de ligação com as empresas e as irregularidades. São elas Walfredo Dantas (falsidade ideológica, formação de quadrilha e lavagem de dinheiro), Marcelo Aragão (falsidade ideológica, formação de quadrilha e lavagem de dinheiro) e Thucidides Frota (falsidade ideológica e formação de quadrilha).

A PF abriu cinco inquéritos para investigar as irregularidades atribuídas à amília Sarney no Maranhão, tendo Fernando como cabeça do esquema. Os mais avançados são os que envolvem os negócios das empresas dirigidas por Fernando e a mulher. Uma delas, a São Luís Factoring e Fomento Mercantil, está na origem da operação. O filho de Sarney é apontado nas investigações como chefe de um esquema montado para desviar dinheiro e manipular licitações, por meio do tráfico de influência.

As investigações começaram em fevereiro de 2007 a partir de um relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras do Ministério da Fazenda (Coaf), que acusou no software das "movimentações atípicas" o saque de R$ 2 milhões feito por Fernando. No mesmo período, o Coaf também alertou para transações envolvendo uma factoring do grupo, cujo endereço é o mesmo do organização Mirante, que integra o complexo de comunicação do clã Sarney. (AE)




MINHA OPINIÃO:


O castelo está desmoronando... Afinal parece mais um castelo de cartas de baralho, não é? Bem ao estilo de um dos vícios de um (ou mais) integrante da família.


E pensar que perdemos o Governador eleito pelo povo para deixarmos assumir a candidata que também é acusada de cometer os mesmos crimes... Que revolta! Não tenho mais o que comentar hoje, mas amanhã eu volto!

FIQUE DE OLHO!!!




quinta-feira, 16 de julho de 2009

DENÚNCIAS CONTRA SARNEY. NÃO PERCAMOS O FIO DA MEADA!!!

ONG'S DA FAMÍLIA SARNEY RECEBEM R$ 3 MILHÕES DE ESTATAIS FEDERAIS

O Instituto Mirante, que tem como sede o endereço onde funciona o jornal da família, ganhou R$ 400 mil

O Globo
Política 15/07/2009 -12:45

BRASÍLIA - Duas instituições da família Sarney obtiveram, desde 2003, pelo menos R$ 3 milhões de patrocínio de empresas estatais federais. O Instituto Mirante, criado em julho de 2004 e que tem como sede o endereço onde funciona o jornal da família, em São Luís, ganhou, R$ 400 mil só do sistema Eletrobrás, controlado politicamente pelo presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP). Já a Associação dos Amigos do Bom Menino das Mercês, cujo presidente de honra é Sarney, levou R$ 660 mil da Eletrobrás, R$ 1,070 milhão da Caixa Econômica Federal (CEF), R$ 520 mil do Banco do Brasil, R$ 180 mil dos Correios e R$ 150 mil do Ministério do Turismo.


A família Sarney tem outra ONG: o Instituto Geia, controlado por Jorge Murad, marido da governadora do Maranhão, Roseana Sarney. O instituto foi criado em 2000. Entre os membros do conselho fiscal do Geia está Severino Francisco Cabral. Ele ficou conhecido em 2002, com o escândalo da empresa Lunus, de Roseana e Murad, na qual a Polícia Federal apreendeu R$ 1,34 milhão em dinheiro vivo. Severino era sócio da Lunus.

O Geia foi autorizado em 2003 a captar R$ 300 mil, com base na Lei Rouanet, para edição de um livro de fotografias sobre a diversidade cultural do Maranhão. Captou R$ 150 mil. Em 2005, obteve autorização para mais R$ 662 mil, para documentar a "diversidade ambiental, econômica e cultural associada aos rios Itapacuru, Mearim, Zutiua, Munim e Preguiça". A ideia era produzir três mil exemplares do livro e mil DVDs. Em dezembro de 2007, o projeto foi arquivado, sem a liberação do dinheiro. Este ano, o instituto pediu R$ 87 mil no Banco do Nordeste para um festival de poesia, em agosto. O pedido foi pré-aprovado, mas o valor não está definido.

Das três ONGs ligadas aos Sarney, a Amigos do Bom Menino das Mercês é a que mais recebe recursos públicos. A maior realização da ONG é uma festa junina, para a qual contribuíram CEF, BB e Ministério do Turismo. Os patrocinadores argumentam que têm interesse em divulgar suas marcas.

A Eletrobrás deu ao Mirante R$ 150 mil para que promovesse o Projeto Camões - Núcleo de Produção de Vídeo. O signatário do contrato foi Fernando Sarney, filho do senador, que deve ser indiciado por desvio. Também contribuiu com R$ 100 mil para o Baile do Fofão, outros R$ 100 mil para o Brilha São João 2006 e R$ 50 mil, em 2004, para o projeto Um Olhar sobre os Mirantes.

O Mirante se credenciou, em 2006, para captar verbas baseado na Lei Rouanet. O Ministério da Cultura autorizou a captação de R$ 4,3 milhões para realização de um festival de músicas e a gravação de CD, mas a ONG só teria obtido R$ 150 mil.

Embora funcione no mesmo local do jornal "O Estado do Maranhão", o Mirante não tem telefone próprio. O GLOBO entrou em contato com a entidade. A pessoa que responderia pelo instituto, Dulce Brito, gerente de relações institucionais do Sistema Mirante (que engloba a TV, rádio e internet da família), não estava. O diretor de marketing, Laércio Souza, não soube dizer, por exemplo, o que foi o Projeto Camões, que obteve R$ 150 mil da Eletrobrás. Disse que o instituto, presidido por Teresa Murad, mulher de Fernando Sarney, se dedica a "projetos culturais".

A Eletrobrás informou, por meio de sua assessoria, que a escolha dos projetos patrocinados é feita por um comitê. No fim de 2008, porém, mudou-se o sistema: há um edital público para os interessados em verbas. Uma comissão faz as escolhas.


Fonte: http://www.oimparcial.com.br/noticias.php?id=13179


MINHA OPINIÃO:

As denúncias descritas acima são outras mais em meio à outras tantas, só agora vindas a público, contra o Senador José Sarney e sua família e aliados, e as estapafúrdias declarações do Presidente da República, num movimento incansável de proteção, ou melhor, blindagem, ao Presidente do Senado, notamos que as ditas denúncias não só são graves, como ocorridas no decorrer de vários anos.

Isso é muito sério. Não podemos perder o fio da meada... As acusações contra o grupo do Senador José Sarney são de uma gravidade inquestionável e nós maranhenses sabemos muito bem disso. Então não podemos deixar este assunto se desviar, pois "podres" todos, ou quase todos, eles tem e, como disse o próprio Presidente Lula: "Vocês acham que tem algum bobo no Senado? O bobo é quem não foi eleito Os espertos estão todos eleitos". Não Presidente, nós não achamos isso. Mas não só no Senado Federal, não tem bobo na política brasileira e o senhor se enquadra nela.

E por falar nos pronunciamentos do nosso Presidente, não posso deixar de citar o que ele afirmou sobre a abertura da CPI da Petrobrás: "Na verdade a CPI pode ser muito interessante para quem quer fazer um carnaval".

Pra finalizar esse comentário não podia deixar de citar o último comentário do Presidente Lula sobre os Senadores: "Todos eles são bons pizzaiolos". Ao fazer tal afirmação o Presidente reflete o pensamento dos brasileiros, já que estamos nos acostumando com os políticos que temos, em que tudo acaba em pizza, mas que JAMAIS poderia ser dito pelo Presidente da República, afinal ele não é mais uma pessoa física, ele representa uma nação e não pode achincalhar a instituições que compoem a nação que comanda, pelo menos não da forma que o fez.

Resta a nós brasileiros assistir na primeira fila a 'esculhambação' de nossa política, desrespeitosa e irresponsável. Que vergonha!

FIQUE DE OLHO!!!

FUNK DO SARNEY - COMO BOA BRASILEIRA. RIR UM POUCO DA NOSSA 'DESGRAÇA'


FUNK DO SARNEY - PARTE II




Fico impressionada com a criatividade desses jovens. Além de criarem o FUNK DO SARNEY, agora vem a parte II. Estou com medo da PARTE III!

Então, para amenizar o espírito do blog e o nosso, resolvi ficar postando alguns vídeos que criticam de forma inteligente e com leveza!!!



FIQUE DE OLHO!!!